Quem somos

Música e Sociedade

Música e Sociedade tem como objetivo trazer ao público um pensar musical inovador, afinado com o que há de mais moderno na produção de conteúdo sobre música no exterior. Uma das suas maiores metas é levar um conteúdo original de qualidade, baseado em pesquisas acadêmicas e autores de renome, observando a música desde a perspectiva histórica até seu cenário contemporâneo. Para isso, conta com uma equipe de pesquisadores acadêmicos qualificados tanto na área de música como também história, filosofia entre outras áreas das humanidades que dialogam com o fazer musical.

Desta forma, o Música e Sociedade se apresenta com propostas de atuação em diversas mídias na internet em suas mais diversas plataformas, como Facebook, Instagram, Twitter, e YouTube. Além disso, também tem como foco a participação de uma construção de saber conjunto, buscando parcerias, propondo cursos, palestras, mesas redondas e outros eventos para promover um debate direto com o público interessado.

Atualmente o Música e Sociedade é um dos líderes dentro do seguimento na internet, possuindo mais de 80.000 seguidores em sua página oficial no Facebook, além de milhares de seguidores em seu Instagram e canal de YouTube. Seu site oficial é um dos mais visitados dentro da área, contando com milhares de leitores e espectadores diariamente.

Depoimentos

“O projeto Música e Sociedade representa uma das mais transformadoras iniciativas sobre o pensamento musical que surgiram na atualidade. Enfatizando os aspectos sociais da prática e produção musical no decorrer da história, Música e Sociedade desmistifica conceitos antiquados e ajuda ouvintes, estudantes e profissionais da área de música a desenvolverem uma relação mais saudável e realista com a música e com os artistas da área no século XXI, do que as formas de relação que herdamos dos séculos anteriores. Divulgado em sistemas modernos (site oficial, Facebook, YouTube, Twitter, etc.) e com intensa produção semanal de artigos, vídeos, palestras, o projeto Música e Sociedade é hoje subsídio para leitores e ouvintes interessados em música de todo tipo e uma forma simples e eficaz de aquisição de conhecimento útil e de alto poder de impacto sobre assuntos relacionados à música”.

Paulo Castagna, professor e pesquisador do Instituto de Artes da Unesp desde 1994 e coordenador  dos projetos musicológicos do Museu da Música de Mariana

“O apoio do Música e Sociedade ao Movimento Mulheres Regentes tem sido contundente e fundamental. Suas excelentes matérias e sua participação expressiva nos principais eventos do mundo da música nos faz acreditar que temos, no Música e Sociedade, a assessoria e o suporte de uma equipe intelectualmente bem formada, interessada e generosa. Bravíssimo, Rebello Alvarenga, por essa importante e necessária iniciativa!”

Ligia Amadio, regente titular da Orquestra Filarmônica de Montevidéu

“Música e Sociedade é uma iniciativa notável, que vem preencher uma lacuna na discussão da musicologia em nosso meio digital brasileiro. Além disso, enriquece o debate geral e contribui para a formação e difusão musical em nosso meio”.

Camila Fresca, doutora em musicologia pela USP e roteirista do programa Clássicos da TV Cultura, além de articulista da Revista Concerto

“O Música e Sociedade é uma iniciativa fantástica, que realiza a ponte necessária entre a academia e o público, com uma equipe de especialistas que trazem à tona discussões importantes relacionadas à história da música, em textos solidamente embasados na musicologia e sociologia, além de questões ligadas à filosofia da música, servindo como uma importante referência para músicos, pesquisadores e interessados em geral”.

Alexandre Dias, Pianista e Idealizador do Instituto Piano Brasileiro

Sobre o idealizador

Rebello Alvarenga

Rebello Alvarenga 

Idealizador, criador e proprietário do Música e Sociedade, resultado de uma ampla e densa pesquisa acerca do universo musical pelo prisma da sociedade. Estudou licenciatura em música no Instituto de Artes da UNESP. É também professor nas áreas de composição, piano, história da música e trilha sonora, ministrando uma série de cursos e palestras nestas áreas. É autor de dezenas de trilhas sonoras para as mais diversas mídias, tais como teatro, cinema e dança, além de compositor de música de concerto em uma extensa variedade de gêneros. Além de idealizador, no Música e Sociedade desempenha as funções de diretor-geral e editor chefe. Também escreve artigos e produz vídeos e entrevistas para o site.

Conselho de acadêmicos

Este conselho colabora com o Música e Sociedade trazendo apontamentos e aprofundamentos das pesquisas de nossos autores, auxiliando de maneira decisiva para que possamos oferecer um conteúdo de qualidade e com embasamento rigoroso.

Lia Tomás

É Livre-Docente em Estética Musical (UNESP). Possui Bacharelado em Música (Instrumento Piano) pela UNESP – Instituto de Artes (1985), Mestrado e Doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUCSP (1993 e 1998), dois Pós-Doutorados em Estética Musical (Université de Paris I – Institut d’Esthétique et des Sciences de l’Art)(2001 e 2003). Coordenou o Programa de Pós-Graduação em Música da UNESP – Instituto de Artes de 2007 a 2013 (duas gestões) e foi 1ª Secretária da ANPPOM (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música), de 2008 a 2011. Atualmente é membro titular da Comissão Permanente de Avaliação (CPA) da Reitoria da UNESP e do GRAI/Avaliação Institucional da UNESP. No Instituto de Artes (UNESP-IA), coordena o DeMusica: Laboratório de Estudos em Estética Musical e Filosofia da Música (Projeto CNPq).

Paulo Castagna

Professor e pesquisador do Instituto de Artes da UNESP desde 1994, coordenador dos projetos musicológicos do Museu da Música de Mariana desde 2001 e pesquisador do CNPq desde 2007, tendo sido um dos coordenadores dos Simpósios Latino-Americanos de Musicologia (1997-2000), coordenador dos Encontros de Musicologia Histórica de Juiz de Fora (2000-2008) e coordenador do XXIV Congresso da ANPPOM em São Paulo.

.

Articulistas

Tonny Araújo

Tonny Araújo

Mestrando no Programa de Pós-graduação em Cultura e Sociedade (Mestrado Interdisciplinar – UFMA) onde elabora dissertação a respeito do jazz no Brasil nos anos 60. É autor do livro “O lugar do jazz na construção da música popular brasileira (1950-1956)”, graduado em História pela Universidade Estadual do Maranhão, baterista e escritor.

Danilo Ávila

Danilo Avila

Mestrando em História e Cultura Social no Programa Pós-graduação da UNESP/Franca. Atualmente desenvolve a dissertação “Hans Joachim Koellreutter: uma experiência de vanguarda nos trópicos? (1939-1951)”, com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Membro do Grupo de Estudos Culturais da UNESP (GECU). Além de articulista do Música e Sociedade, Danilo Avila também acumula a função de coordenador editorial. 

Lucas FelixLucas Félix

Músico e violonista, Lucas Félix gravou em 2015 seu primeiro CD solo, “Meditación” onde realizou o resgate das obras do espanhol Carlos Garcia Tolsa, juntamente com o pesquisador Jorge Mello, tornando-se o primeiro brasileiro a fazer o registro das peças. Realiza desde então sua turnê “Meditación” e atua como professor e gerente de música no Centro Cultural de Seropédica-RJ.

Paula CastiglioniPaula Castiglioni

Mestranda em Música pela UNICAMP Bacharel em Música pelo Instituto de Artes da UNESP (2011) e graduada em Programa Especial de Formação Pedagógica em Artes – Claretiano Instituto Universitário (2013). Atualmente atua como regente de coros, pianista e professora de música. É professora de piano, musicalização para bebês e regente da Escala Atividades Musicais além de pianista, professora de música e arranjadora no próprio espaço,Cafôfo Home Studio – Vila Prudente. Tem longa experiência na área de Artes, com ênfase em Coro, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino e aprendizagem musical, regência coral, qualificação de coros, técnica vocal para coros e música e movimento.

Guilherme Granato

Mestre em Estética e Filosofia da Arte pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), onde realizou pesquisa sobre as relações entre Vanguardas europeias e Tropicalismo no âmbito dos processos construtivos e alcance crítico. Possui duas graduações em música: Bacharel em Música – habilitação Guitarra, pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas- FMU (2003) ; Licenciatura em Educação Musical pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP (2009). Em suas atividades como músico (guitarra, violão, composição e arranjo) transita pelos domínios do Jazz e da Música Brasileira. Como educador musical tem interesse especial pelo desenvolvimento de metodologias inovadoras focadas na improvisação e na composição musical, assim como nas relações entre música, filosofia e educação.

Nívea Lins

Cantora, é doutoranda em História e Cultura Social no Programa de Pós-Graduação da UNESP/Franca, desenvolvendo a tese “Brasilindia: o mosaico sonoro de Alberto Marsicano (1984-2009)”, com financiamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Além disso, integra o Grupo de Estudos Culturais da UNESP (GECU) e o Grupo de Pesquisa – História e Música pela Pró-Reitoria de Pesquisa (PROPe) da UNESP.

Gostaria de promover algum evento do Música e Sociedade para sua instituição? Entre em contato conosco pelo e-mail administracao@musicaesociedade.com.br